Índice europeu de ações tem maior fechamento em 15 meses

As ações europeias se valorizaram em um dia de fraco volume de negócios nesta terça-feira, atingindo o maior fechamento em 15 meses pela quarta sessão consecutiva, com as mineradoras liderando os ganhos.

REUTERS

29 de dezembro de 2009 | 15h22

O índice das principais ações da Europa FTSEurofirst 300 teve fechamento preliminar positivo de 0,12 por cento em 1.045,14 pontos, subindo pela sexta sessão consecutiva.

Na Grã-Bretanha, o FTSE 100 avançou 0,7 por cento para 5.437 pontos, recuperando-se para níveis anteriores ao colapso do Lehman Brothers, na metade de setembro de 2008.

Os papéis das mineradoras ficaram entre os que mais se valorizaram, após os preços do cobre terem atingido seu nível mais alto em mais de 15 meses, elevados pela ameaça de ação industrial em uma das maiores mineradoras de cobre do mundo no Chile.

BHP Billiton, Rio Tinto, Anglo American, Vedanta Resources, Eurasian Natural Resources e Antofagasta ganharam de 0,6 a 4 por cento.

Já as ações dos bancos, que tiveram uma das melhores performances deste ano, mostraram fraqueza. HSBC, UBS, Barclays and Deutsche Bank perderam entre 0,4 e 0,7 por cento.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,14 por cento, para 6.011 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,33 por cento, para 3.959 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,32 por cento, para 23.376 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 avançou 0,1 por cento, para 12.035 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 encerrou em alta de 0,63 por cento, para 8.479 pontos.

(Reportagem de Dominic Lau)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.