Reuters
Reuters

Bolsas da Europa fecham em queda com escândalo da Volks

Acusada de fraudar testes de emissões de poluentes, ações da montadora alemã tiveram mais um dia de perdas e desabaram 19%

O Estado de S. Paulo

22 Setembro 2015 | 14h21

As bolsas europeias fecharam em forte queda nesta terça-feira devido a preocupações com a economia global, com o papel da Volkswagen desabando às mínimas em quatro anos e pressionando todo o setor automotivo, com investidores avaliando as implicações de um escândalo relacionado a emissões de poluentes.

A ação da maior montadora da Europa, que caiu quase 20% na segunda-feira após a companhia admitir que fraudou um teste de emissões nos Estados Unidos, regrediu mais 19%, com forte volume de negócios, conforme as investigações se espalharam para a Ásia e a Europa. Em Frankfurt, o índice DAX caiu 3,80%, a 9.570 pontos. O índice FTSEurofirst 300, que reúne os principais papéis do contiennte, caiu 3,27%, a 1.365 pontos. 

A montadora anunciou que até 11 milhões de veículos seus em todo o mundo poderão ser afetados por um software supostamente usado para burlar testes de poluentes e anunciou planos de fazer uma provisão contra perdas de 6,5 bilhões de euros (US$ 7,27 bilhões) neste trimestre, o que forçará a empresa a reduzir sua projeção de lucro para este ano.

Além disso, a Coreia do Sul afirmou que irá lançar uma investigação contra os carros movidos à diesel da Volkswagen, enquanto o governo dos EUA declarou que irá expandir sua investigação para outras empresas. 

A filial brasileira da montadora informou que não irá se pronunciar sobre o tema. Por meio da assessoria de imprensa, a montadora apenas reforçou posicionamento mundial da marca em que reconhece a instalação irregular do software que altera os motores para torná-los mais eficientes durante testes de emissões de gases e pede desculpas pelo erro.

Outras montadoras. As ações da empresa despencaram após o comunicado, fechando em queda de 26,2%. Outras fabricantes de automóveis também tiveram forte recuo em seus papéis, como a Daimler (-5,77%) e a BMW (-5,68%). 

A Bolsa de Paris também foi afetada pelo baixo desempenho das ações de empresas do setor automotivo. Os papéis da Peugeot recuaram 8,76% e da Renault caíram 7,12%. O índice CAC-40 fechou em queda diária de 3,42%, aos 4.442,12 pontos.   

Em Londres, as ações da Glencore lideraram as baixas (-10,63%). O índice FTSE-100 caiu 2,83% nesta terça-feira, para 5.935,84 pontos, a primeira vez abaixo dos 6.000 pontos desde agosto.  

O índice espanhol IBEX-35 baixou 3,11% hoje, para 9.550,20 pontos, e o português PSI-20 recuou 2,40%, para 5.011,14 pontos. Já o índice FTSE-MIB, de Milão, perdeu 3,33%, para 21.031,80 pontos. 

(Com informações da Dow Jones e Reuters)

Mais conteúdo sobre:
bolsas europa volkswagen

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.