finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Índice Ibovespa futuro recua quase 5,5% nos primeiros negócios após pesquisas

O contrato futuro do Ibovespa para outubro sinalizava uma abertura bastante negativa para a bolsa paulista nesta segunda-feira, após pesquisas eleitorais divulgadas na sexta-feira à noite mostrarem nova melhora da presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, na corrida presidencial.

REUTERS

29 de setembro de 2014 | 09h37

Levantamento do Datafolha mostrou que Dilma praticamente dobrou sua vantagem sobre Marina Silva (PSB) para o primeiro turno da eleição, no próximo domingo, e passou a ter vantagem numérica em relação à candidata do PSB em simulação de um segundo turno.

Na mesma linha, pesquisa Sensus mostrou a petista liderando com folga as intenções de voto para o primeiro turno, ao mesmo tempo em que diminuiu a vantagem de Marina sobre Aécio Neves (PSDB).

Às 9h31, o contrato para outubro do Ibovespa negociado na BM&F recuava 5,41 por cento, a 54.690 pontos.

O quadro externo desfavorável corroborava as perdas, com declínio nos índices futuros norte-americanos e nas bolsas europeias, em meio a manifestações civis em Hong Kong.

(Por Paula Arend Laier)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAIBOVFUTURO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.