Índice Nacional de Construção Civil fica em 1,19% em março

O Índice Nacional da Construção Civil ficou em 1,19% em março, segundo informou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado é 0,02 ponto percentual inferior ao de fevereiro, e o recuo é explicado principalmente pela menor intensidade nos reajustes de preços dos materiais. Com isso, o custo nacional por metro quadrado ficou em R$ 417,50 em março, sendo R$ 246,60 referentes aos gastos com materiais e R$ 170,90 com a mão-de-obra. O IBGE informou ainda que o desempenho do indicador em março deste ano foi superior ao de igual mês do ano passado, quando o índice ficou em 0,87%. No acumulado do ano, a alta no índice foi de 4,30% enquanto nos últimos 12 meses, o acumulado do indicador ficou em 16,09%. Segundo o IBGE, a parcela dos materiais manteve a desaceleração, com alta de 1,28% no desempenho em março, ante elevação de 1,88% de fevereiro. Ao contrário dos materiais, a parcela de mão-de-obra apresentou variação mais acentuada em março (1,06%), sendo 0,79 ponto percentual superior à taxa de fevereiro (0,27%). Entre as regiões, o índice da construção civil da região Nordeste foi o mais alto no País (2,73%), pressionado pelo resultado da Bahia (6,99%). Por estados, a Bahia teve o maior índice mensal com alta impulsionada pelo dissídio salarial de março.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.