Tarso Sarraf/Estadão
Tarso Sarraf/Estadão

Índice que acompanha o consumo de energia elétrica sobe 3,5% e fica acima do nível pré-pandemia

O avanço do ITE-Facamp em agosto foi a quarta alta seguida do indicador, o que aponta para uma recuperação acelerada no terceiro trimestre

Cícero Cotrim, O Estado de S.Paulo

14 de outubro de 2020 | 16h23

O Índice de Tendência Econômica da Facamp (ITE-Facamp) cresceu 3,50% em agosto ante julho, na série com ajuste sazonal. O resultado situa o índice 3,40% acima do nível observado em fevereiro de 2020, superando o patamar pré-pandemia pela primeira vez.

É a quarta expansão consecutiva do ITE-Facamp. Em julho, o indicador já havia subido 5,90%. Na comparação com agosto de 2019, o índice teve alta de 2,10%, primeira expansão na base interanual desde fevereiro de 2020. Em julho, houve contração de 1,60%.

O nível do indicador permanece 5,8 pontos porcentuais abaixo da média de 2014. Nos 12 meses encerrados agosto, o ITE acumula contração de 3,0%. Em julho, o índice registrava queda de 3,20% em 12 meses.

"O comportamento recente do ITE reforça o diagnóstico de uma recuperação acelerada no terceiro trimestre", avalia, em nota, o professor Ricardo Buratini, da Facamp. Mas a equipe de economistas lembra que a trajetória de retomada tem sido puxada pelo auxílio emergencial e pela recuperação dos estoques, e que a continuidade da trajetória de retomada ainda é incerta.

O indicador

De acordo com os pesquisadores do Núcleo de Estudos de Conjuntura (NEC) da Facamp, o ITE tem coeficiente de correlação (r) de 0,90 com o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) e de 0,86 com o PIB trimestral. O ITE tem defasagem cerca de uma semana menor em relação ao IBC-Br.

A Agência Estado fechou uma parceria com a Facamp para divulgar o ITE ao assinante do Broadcast em primeira mão. O índice tem divulgação na tela do Broadcast 48 horas antes do anúncio geral, entre os dias 10 e 15 de cada mês.

O ITE-Facamp é NEC com base em dados públicos de consumo de energia da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). A base é agregada e tratada, de forma a garantir a correlação com os dados de atividade. A amostra também exclui efeitos de temperatura e sazonalidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.