Índice sugere pressão inflacionária na produção nos EUA

A alta de 0,5% do núcleo do índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) nos Estados Unidos em fevereiro é a maior desde novembro de 2006. Os preços da energia no atacado norte-americano subiram 0,8% no mês passado, desacelerando ante a alta de 1,5% de janeiro. Os preços da gasolina subiram 2,9% e os do gás natural residencial deram um salto de 5,7%. Os preços dos alimentos no atacado caíram 0,5% no mês passado, revertendo parte da alta de 1,7% de janeiro.Apesar das variações menos intensas dos preços de alimentos e energia, há sinais de uma rodada de pressões inflacionárias em outros segmentos nos EUA. Os preços de automóveis subiram 0,8%. A mesma variação ocorreu com os caminhões leves. Já os custos de materiais farmacêuticos subiram 1,3%.O PPI de fevereiro também sugere que há pressões se formando na linha de produção. As matérias-primas, chamadas bens brutos, subiram 3,7%. O núcleo das matérias brutas aumentou 3,3%. Os preços dos bens intermediários subiram 0,8%. O núcleo dos bens intermediários, 0,6%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.