Índices chineses sobem pela quinta vez seguida

Os índices chineses subiram pela quinta sessão seguida ontem. A valorização foi liderada pelas ações de matérias-primas e de empresas com menor valor de mercado. A reação veio após uma série de garantias dadas pelas maiores autoridades do país de que a economia vai permanecer sólida apesar de importantes reformas estruturais que estão em curso.

O Estado de S.Paulo

08 de março de 2016 | 07h22

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzen, avançou 0,35%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 0,85%.

Reunião. A abertura da reunião anual do Parlamento em Pequim, no fim de semana, trouxe poucas surpresas aos investidores, mas foi temperada pelos comentários de autoridades buscando acalmar preocupações com a desaceleração econômica e a ameaça de demissões em larga escala em meio à reestruturação da indústria.

Os comentários também influenciaram as ações no restante do continente, que tocaram a máxima de dois meses e ampliaram os fortes ganhos da semana passada, impulsionadas também por dados otimistas de empregos nos Estados Unidos e pela recuperação dos preços do petróleo e das commodities.

Reagindo a esses recentes sinais de melhora, o índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, passou os últimos dias registrando valorizações. O índice já recuperou cerca de 80 por cento das perdas desde o início de 2016. Porém, o índice Nikkei do Japão recuou 0,6%, com os operadores realizando lucros por preocupações com a valorização do iene e antes da divulgação do Produto Interno Bruto revisado do quarto trimestre, que deve mostrar contração econômica um pouco maior do que a inicialmente estimada pelas analistas. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.