Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Índios realizam protesto na Bolívia

Os líderes do Bloco Oriente, que reúne centrais indígenas, camponesas e sindicatos do departamento de Santa Cruz, iniciam nesta quarta-feira um cerco da capital do distrito. O bloqueio ameaça a realização da Feira Internacional de Santa Cruz, a maior mostra comercial, agrícola e industrial do país, que começa nesta sexta-feira.O vice-presidente da Bolívia, Álvaro García Linera, e os governadores dos nove departamentos do país se uniram para pedir aos setores que desistam de seu protesto e aceitem dialogar com as autoridades.García Linera fez seu apelo à meia-noite, após uma longa reunião com os governadores, inclusive os de partidos opositores ao do presidente Evo Morales, segundo a Agência Boliviana de Informação, oficial.Ao sair da reunião, que durou sete horas, o vice-presidente anunciou um acordo de aumentar os esforços para o sucesso da Assembléia Constituinte, uma das reivindicações dos indígenas.García Linera sugeriu uma reunião dos índios com as autoridades para estabelecer uma agenda de temas regionais.O vice-presidente também reconheceu a legalidade da eleição dos governadores e a necessidade de estabelecer um mecanismo de coordenação entre eles e o governo central, para planejar e promover o desenvolvimento das nove regiões do país.O Bloco Oriente confirmou que vai fechar os acessos a Santa Cruz, apesar dos pedidos do vice-presidente. Um dos dirigentes da organização, Ramiro Galindo, argumentou que ainda não há respostas concretas a seus pedidos, como a reforma da Lei Agrária, criada pelo governo de Evo Morales.O governador de Santa Cruz, Rubén Costas, tinha afirmado que utilizará os recursos permitidos por lei, entre eles a Polícia e o Exército, para desobstruir as vias públicas.

Agencia Estado,

20 de setembro de 2006 | 08h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.