Indonésia quer importar carne bovina brasileira

Os ministros da Agricultura do Brasil, Reinhold Stephanes, e da Indonésia, Anton Apriyantono, estão reunidos hoje em Brasília para discutir acordos que tornem viável a exportação de carne bovina brasileira para aquele país. A visita estava marcas inicialmente para abril, mas foi antecipada a pedido do presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono, em razão da dificuldades de abastecimento e da elevação dos preços dos produtos naquele país.O ministro indonésio está acompanhado por uma comitiva de técnicos de abastecimento do governo e de empresário locais. O objetivo é fechar acordos para importação de carne bovina brasileira com abate Halal (palavra árabe que significa permitido), sistema preconizado pela religião muçulmana. Além disso, os indonésios estão interessados em ampliar o comércio de soja e açúcar.Segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Agricultura, a comitiva indonésia almoçará em um restaurante de Brasília. A carne que será oferecida foi fornecida pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) e foi produzida no sistema Halal.Nesse sistema, o animal saudável é degolado por um muçulmano, que tenha atingido a puberdade, e deve pronunciar o nome de Alá ou fazer uma oração com o nome do deus islâmico. A face do animal deve estar voltada para Meca e a degola deve ser rápida, sem que a cabeça seja seccionada. Além disso, o animal a ser abatido deve estar separado de outros animais. Após a morte, o sangue é totalmente escorrido para, então, as peças serem separadas. Todo o processo, do abate até o destino do carregamento, deve ser supervisionado por um funcionário muçulmano.Amanhã, o ministro Apriyantono e sua delegação, que é composta por sete integrantes, estarão na cooperativa agrícola do Distrito Federal (Coopadf). Eles também visitarão fazendas produtoras de soja, milho e grãos em geral.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.