Indústria automobilística quebra recordes em 2007

O ano de 2007 foi recorde para a indústria automotiva no que diz respeito a produção, vendas e exportações em valores, afirmou hoje o presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Jackson Schneider. O executivo ressaltou que o único número que não atingiu o melhor patamar histórico foi o de exportações em unidades.Entre as razões para o bom desempenho do setor no ano passado, ele citou a expansão do volume de crédito, redução dos juros, o cenário macroeconômico favorável e o aumento da renda e do emprego, que resultaram em maior confiança do consumidor. A média diária de vendas de automóveis novos foi de 9.851 unidades, o que representa uma expansão de 27,8% em relação à média diária de 2006. O crescimento do setor, segundo ele, é consistente, uma vez que a inadimplência de novembro - último dado disponível - era de 3,1%, menos da metade da taxa de inadimplência dos bens duráveis de consumo, que é de 7,1%. Segundo dados da Anfavea, os estoques totais da indústria e das concessionárias em dezembro eram de 129.347 unidades, o que corresponde a 17 dias de vendas. Apesar de o número ser menor do que o registrado no final de novembro, quando havia estoques de 152.846 veículos, ou 20 dias de vendas, Schneider considerou normal, uma vez que as concessionárias estão se preparando para disponibilizar modelos de 2008.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.