carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Indústria brasileira retoma nível de confiança pré-crise, diz FGV

Índice de confiança no setor sobe 6,2% em agosto e retoma nível de setembro de 2008, quando a crise começou

Alessandra Saraiva, Agencia Estado

31 de agosto de 2009 | 08h28

A indústria brasileira retomou o patamar de confiança de antes da crise. O Índice de Confiança da Indústria (ICI) subiu 6,2% em agosto na comparação com julho, informou nesta segunda-feira, 31, a Fundação Getúlio Vargas (FGV). É o maior nível para o indicador desde setembro de 2008, quando a quebra do banco americano Lehman Brothers detonou o agravamento da crise mundial.

A fundação indica ainda que o ICI de agosto marca, pela primeira vez em 2009 a linha de corte entre satisfação/otimismo e insatisfação/pessimismo. " A taxa sugere a efetiva consolidação da recuperação industrial no país, embora o índice de agosto de 2009 ainda se encontre em patamar 11,2% inferior ao de agosto do ano passado, período anterior à crise internacional", diz a FGV em nota.

A melhora na avaliação dos empresários sobre a situação atual da demanda nos mercados interno e externo foi uma das principais razões para a alta de 6,2% no Índice de Confiança da Indústria (ICI) em agosto ante julho.

Segundo FGV, a parcela dos entrevistados que classificam como boa a demanda atual subiu de 15,3% para 23,4% de julho para agosto. No mesmo período, a parcela dos empresários pesquisados que consideram a demanda como fraca caiu de 19,6% para 17,8%.

Ainda de acordo com a fundação, as previsões para a produção, que em julho já haviam sido favoráveis, continuaram melhorando em agosto. Das 1.105 empresas consultadas, 48,4% projetam aumento e 11,6% estimam redução da produção no terceiro trimestre.  Em julho, estes percentuais para as mesmas respostas haviam sido de 43,2% e 13,0%, respectivamente.

Capacidade instalada

 

A FGV informou também que o Nível de Utilização de Capacidade Instalada (Nuci) da indústria com ajuste sazonal atingiu 81,3% em agosto, após registrar patamar de 79,8% em julho, informou há pouco a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

 

De acordo com série histórica fornecida pela fundação em seu comunicado, o patamar de Nuci referente ao mês de agosto é o maior desde novembro do ano passado, quando esse indicador apontava resultado de 84%.

 

O levantamento para cálculo do ICI foi entre os dias 3 e 26 desse mês, em uma amostra de 1.105 empresas informantes.

Tudo o que sabemos sobre:
indústriaconfiançaFGV

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.