Indústria cresce em setembro pelo 9º mês seguido, aponta IBGE

Desempenho do setor é puxado pela produção de bens de capital, que sinaliza o crescimento dos investimentos

Jacqueline Farid, da Agência Estado,

03 de novembro de 2009 | 09h06

A atividade industrial subiu 0,8% em setembro ante agosto, na série com ajuste sazonal, puxada principalmente pela produção de bens de capital, que registrou expansão de 5,8% ante o mês anterior. Na comparação com setembro do ano passado, contudo, a produção da indústria sofreu queda de 7,8%, a 11ª consecutiva, refletindo o forte ajuste da atividade no final de 2008. As informações foram divulgadas nesta terça-feira, 3, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

 

 

Veja também:

linkProdução de veículos sobe 3,5% em setembro, aponta IBGE

 

Segundo a economista da coordenação de indústria do IBGE, Isabella Nunes, o crescimento de bens de capital ante mês anterior foi impulsionado sobretudo por bens de capital para transporte, influenciados especialmente pela produção de caminhões. De acordo com ela, esse segmento teve efeitos positivos do aumento dos desembolsos do BNDES no programa Pró-Caminhoneiro.

 

Na contramão dos bens de capital, os bens de consumo duráveis registraram queda em setembro tanto na comparação com agosto (-1,1%) quanto na relação ante setembro do ano passado (-6,4%), acumulando recuo de 14,5% no ano e queda de 15,7% em 12 meses. Segundo a economista-chefe da Icap Brasil, Inês Filipa, a queda é reflexo do ajuste do setor e menor fôlego das compras de bens que tiveram o IPI reduzido. "Depois de oito meses de crescimento ante o mês anterior, há uma queda muito localizada na produção de automóveis e que afetou os dados de bens de consumo duráveis. Mas é uma queda pontual", explicou Isabella.

 

 Os bens de consumo semi e não duráveis também inverteram a tendência e apresentarem queda de 0,7% na produção ante o mês anterior e recuo de 3,9% ante igual mês do ano anterior, acumulando variação negativa de 2,9% no ano e de 2,5% em 12 meses.

 

Apesar da expressiva alta em setembro, a produção de bens de capital registrou queda de 20,5% na comparação com setembro do ano passado, acumulando um recuo de 22,7% em 2009 e queda de 16,6% em 12 meses.

 

A categoria de bens intermediários, por sua vez, registrou alta de 0,8% na produção de setembro ante agosto e queda de 7,5% em relação a um ano antes. Até setembro, a produção de bens intermediários acumula recuo de 13,5% em 2009 e de 12,4% nos últimos 12 meses.

 

No terceiro trimestre de 2009, a produção registrou alta de 4,1% ante o trimestre imediatamente anterior e queda de 8,3% ante o mesmo período de 2008. Até setembro, a produção acumula queda de 11,6% no ano e recuo de 10,3% nos últimos 12 meses.

 

"Apesar da variação negativa no acumulado ano (-11,6%), a indústria vem mostrando recuperação moderada, com destaque para os incentivos fiscais adotados pelo governo impulsionando alguns setores de consumo", analisa Inês Filipa.

 

O índice de média móvel trimestral da produção industrial, considerado o principal indicador de tendência, registrou alta de 1,4% no trimestre encerrado em setembro ante o terminado em agosto. O resultado mostra uma pequena aceleração em relação ao índice de média móvel trimestral apurado em agosto, quando ficou em 1,3%. O destaque nesta apuração, segundo Inês, vai para a expansão dos bens de capital, sinalizando crescimento dos investimentos, em linha com a recuperação da confiança dos empresários.

 

A previsão da economista-chefe da Icap é a de que produção industrial encerre este ano com uma queda em torno de 7,8%. A indústria, de acordo com ela, deverá voltar a crescer em 2010.

 

(com Francisco Carlos de Assis, da Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:
IBGEprodução industrial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.