Indústria da construção permaneceu desaquecida em julho, diz CNI

Nível de atividade do setor aumentou para 48,3 pontos, mas ainda segue em patamar baixo

Ayr Aliski, da Agência Estado,

23 de agosto de 2012 | 11h59

BRASÍLIA - O nível de atividade da indústria da construção apresentou uma ligeira recuperação em julho, ao atingir 48,3 pontos. Em junho, o indicador havia marcado 47,7 pontos, e em maio, 48,9 pontos. O dado faz parte da pesquisa "Sondagem da Indústria da Construção", divulgada há pouco pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Essa leve recuperação, no entanto, ainda não gera motivos para comemoração, pois o indicador permanece abaixo da linha divisória dos 50 pontos. Os índices variam de zero a cem. Valores acima de 50 pontos representam atividade aquecida e, abaixo disso, atividade desaquecida. Em julho do ano passado, esse indicador havia alcançado 50,1 pontos.

Outro indicador, sobre o nível de atividade em relação ao usual, alcançou 45,5 pontos no mês passado, ante 45,3 pontos em junho (49,2 pontos em julho do ano passado), ou seja, continua abaixo da faixa dos 50 pontos. O indicador relativo ao número de empregados também está na faixa de negativa, abaixo da marca dos 50 pontos, ao marcar 48,2 pontos em julho, ante 47,8 pontos em junho (50,6 pontos em julho do ano passado). O nível de utilização da capacidade instalada ficou em 69% em julho, o mesmo patamar registrado em junho.

A pesquisa apura também níveis de expectativas do setor da construção e nesse terreno há indicadores positivos, embora pouco acima da faixa dos 50 pontos. O indicador de expectativa sobre o nível de atividade referente a agosto marcou 56,3 pontos, ante 57,9 pontos em julho (59,4 pontos em agosto do ano passado). A expectativa sobre novos empreendimentos e serviços em agosto marcou 56,3 pontos, frente 56,5 pontos em julho (59,6 pontos em agosto de 2011). Já o nível de expectativa para compras de insumos e matérias-primas alcançou 56,2 pontos este mês, ante 57,5 pontos no mês passado (58,8 pontos em agosto do ano passado). O nível de expectativa quanto ao número de empregados marcou 55,7 pontos em agosto deste ano, ante 56,3 pontos em julho (59,1 pontos em agosto de 2011).

A pesquisa consultou 464 empresas do setor, sendo 168 pequenas, 182 médias e 114 grandes. Os dados foram coletados entre os dias 1º e 13 deste mês. A pesquisa "Sondagem da Indústria da Construção" é realizada pela CNI em parceria com a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

Tudo o que sabemos sobre:
Construcaoindustriaatividade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.