Indústria da construção prevê expansão do setor, diz CNI

Apesar da retração no nível de atividade da indústria da construção, a expectativa dos empresários para os próximos seis meses ainda é de expansão. Segundo a Sondagem da Indústria da Construção, divulgada hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o indicador que mede a expectativa do setor para os próximos seis meses ficou em 57 pontos em outubro, aumento de 0,8 ponto ante 56,2 pontos em setembro. O indicador, que vai de zero a 100 pontos, mostra a alta nas expectativas quando fica acima de 50 pontos. A expectativa de outubro deste ano, contudo, é 3,8 pontos menor que a apurada no mesmo mês do ano passado.

WLADIMIR D'ANDRADE, Agencia Estado

31 de outubro de 2011 | 12h07

Mais cedo, a CNI informou que o nível de atividade do setor caiu de 50,1 pontos em agosto para 48 pontos em setembro.

A sondagem indica ainda que os empresários mantêm em alta a expectativa para empreendimentos e serviços nos próximos seis meses. O indicador, porém, apresentou uma leve queda em outubro em relação a setembro, passando de 57,6 pontos para 57,2 pontos. Em relação a outubro de 2010, a que é ainda maior, de 61,2 pontos para 57,2 pontos (-4 pontos).

A expectativa também é positiva em relação ao aumento na compra de insumos e matérias-primas, apesar do leve recuo: em outubro, o indicador ficou em 55,1 pontos, ante 55,5 em setembro. Ante outubro do ano passado, a queda foi de 4,80 pontos.

O mesmo quadro de expectativa positiva, porém com leve desaceleração, é vista no cenário esperado para o emprego na construção. O indicador que mede a expectativa no número de empregados nos próximos seis meses passou de 55,9 pontos em setembro para 55,6 pontos em outubro. No mesmo mês do ano passado, esse número de 58,8 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
construçãoatividadeCNIprojeção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.