Indústria dá sinais de crescimento

Os dados de março da indústria de transformação brasileira, divulgados hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), comprovam a continuidade da recuperação iniciada no final de 2003. As vendas cresceram 3,45% em relação ao mês de fevereiro, o número de trabalhadores aumentou 0,53% e a massa real de salários expandiu-se 0,85%. A utilização da capacidade instalada foi de 81,3% em março, contra 80,5% em fevereiro. As vendas alcançaram o maior volume de toda a série histórica dos indicadores industriais, iniciada em 1999. O primeiro trimestre de 2004 apresentou um crescimento de 5,09% em comparação com o quarto trimestre de 2003.O coordenador da CNI, Renato da Fonseca, destacou que o número de dias úteis de março (23) contra 18 dias em fevereiro, por causa do carnaval contribui para o resultado. Outro fator é o "excelente desempenho das exportações". Segundo o economista, o mercado interno está apresentando recuperação, mas ela ainda é lenta.Fonseca observou que o mercado interno responde por cerca de 60% da demanda da indústria de transformação. "Há sinais, no entanto, que mostram que a taxa de crescimento das vendas externas está sendo muito maior", disse. Ele disse que os números estão voltando ao patamar de 2002 no período pré-eleitoral, quando houve uma turbulência forte na economia. "Estamos vendo um crescimento, mas recuperando o tempo perdido", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.