Indústria de construção reduz ritmo de produção em julho

O fraco desempenho das vendas vem pressionando para baixo o ritmo de produção da indústria de materiais de construção. Em julho, o nível de utilização da capacidade instalada da indústria caiu para 80%, o mais baixo nos últimos 12 meses. O resultado é menor que os 86% registrados em julho de 2011 e inferior aos 83% de junho deste ano, de acordo com pesquisa divulgada nesta quarta-feira pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat).

CIRCE BONATELLI, Agencia Estado

25 de julho de 2012 | 11h17

Em nota, o presidente da Abramat, Walter Cover, atribuiu a utilização menor da capacidade ao baixo desempenho das vendas nos últimos meses, particularmente nos segmentos do comércio e de obras de infraestrutura.

A expectativa dos empresários em relação às ações do governo também manteve a performance de queda. Em julho, a sondagem mostrou que apenas 36% das indústrias de material de construção estavam otimistas, nível inferior aos 50% de julho de 2011 e aos 46% de junho deste ano.

A pretensão de investimentos no médio prazo, por sua vez, apresentou melhora na comparação mensal. Segundo a pesquisa, 70% das indústrias de materiais pretendem investir nos próximos 12 meses. O porcentual está abaixo dos 74% de julho de 2011, mas acima dos 61% vistos em junho.

Tudo o que sabemos sobre:
Abramatprodução

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.