Indústria de embalagens interrompe crescimento de 5 anos

Com queda de produção de 5,5% no acumulado de janeiro a maio contra igual período do ano passado, a indústria de embalagem interrompeu este ano o crescimento anual de 10% obtido nos últimos cinco anos. "Este ano, se a gente conseguir chegar em zero a zero, acho que já está muito bom", disse à Agência Estado o presidente da Associação Brasileira de Embalagem (Abre), Fábio Mestriner. Ele afirma que a queda se ampliou em abril (6,5%) e maio (7%), mas que espera alguma melhora em junho e julho. Mestriner atribui a situação à queda de consumo, principalmente no setor de alimentos e bebidas, que responde por 60% dos clientes das empresas de embalagem. "Algumas categorias em alimentos e bebidas estão perdendo 30% e a queda está atingindo até setores que vinham dobrando ano a ano como o de suco pronto para beber, que caiu 10%", afirmou. A parte de exportação vai bem e a estimativa é de que este ano o setor vai exportar cerca de 10% da produção. No ano passado, a produção do setor de embalagens foi de R$ 20,5 bilhões.

Agencia Estado,

17 Julho 2003 | 17h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.