Indústria de material de construção está menos otimista

Indicador do setor recua para 76%, ante 82% informado no mês anterior, segundo a Abramat

Fabiana Holtz, da Agência Estado,

27 de janeiro de 2011 | 14h08

Os empresários da indústria de materiais de construção estão menos otimistas com o fechamento das vendas internas em janeiro. O indicador recuou para 76%, ante 82% informado no mês anterior, conforme sondagem realizada pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat). Para fevereiro, 76% das empresas seguem otimistas quanto ao fechamento das vendas internas no curto prazo.

Com relação ao mercado externo, a sondagem mostra que 39% das empresas estão otimistas com o desempenho das exportações em janeiro, ante 43% em dezembro de 2010. Em fevereiro, a expectativa dos empresários do setor com as exportações permanece regular, com o otimismo em 39%.

O Termômetro Abramat mostrou ainda que em janeiro 69% dos empresários tinham boas expectativas em relação às ações do governo federal nos próximos 12 meses, ante 70% em dezembro. Em nota, a entidade diz que o atual otimismo está associado às ações de incentivo do governo ao setor, que continuam na nova gestão, e à ampliação do prazo da desoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em 2011.

A intenção de investir nos próximos 12 meses, por sua vez, recuou de 73% das indústrias em dezembro de 2010 para 72% este mês. Em janeiro do ano passado, a pretensão era de 59%. Enquanto isso, o nível médio de utilização da capacidade instalada passou de 86% em dezembro para 87% em janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.