Indústria desperdiça quase um terço da energia consumida

O desperdício de energia elétrica no setor industrial brasileiro chega a quase um terço do total consumido. A informação é da Eletrobrás, que estima que o segmento consome cerca de 9,2 milhões de MW/h, dos quais 31% poderiam ser economizados. A indústria é o setor que mais consome energia elétrica e é o que mais desperdiça, conforme a Eletrobrás. Na área residencial o desperdício também é grande. O segmento consome cerca de 7,5 milhões de MW/h, e poderia economizar até 25% desse total. "Muitas vezes a pessoa, para economizar um pouco, compra uma geladeira mais barata, que não tem o selo Procel, por não saber que o selo garante um produto com alto grau de eficiência, que, em pouco tempo, permite uma economia maior do que a feita na compra", diz Hamilton Polis, o chefe da Divisão de Planejamento em Conservação de Energia da Eletrobrás/Procel.A Eletrobrás criou, há 22 anos, o Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel) e estima que tenha conseguido uma economia de 22 milhões de megawatts no período, o que seria suficiente para abastecer todo o Estado do Rio Grande do Sul durante um ano. Segundo Polis, só em 2005 o programa gerou economia de 2,1 milhões de MW/h. Os dados referentes a 2006 ainda estão sendo calculados, mas ele acredita em uma melhoria de mais 5% sobre 2005.Pelos cálculos da Eletrobrás, no setor comercial seria possível economizar até 18,9% dos 5,6 milhões de MW/h consumidos. Nos setores de iluminação pública e no setor público os desperdícios são menores, assim como na área de saneamento, com indicadores na faixa de 5% do total consumido. Os setores consomem cerca de 1,5 milhões de MW/h de energia elétrica atualmente. Nos outros setores, que incluem o segmento rural e auto-produção, o total passível de economia chega a 10,1% dos 3 milhões de MW/h consumidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.