finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Indústria eletroeletrônica exportou 20% a mais em 2004

A indústria eletroeletrônica de consumo terminou o ano passado com aumento de suas exportações em 20%, alcançando uma receita de US$ 671 milhões. A informação foi divulgada hoje pela Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros). A balança comercial do setor eletroeletrônico de consumo foi superavitário (exportações maiores que importações) em US$ 391 milhões.De acordo com o presidente da Eletros, Paulo Saab disse que "a competitividade dos produtos eletroeletrônicos fabricados no Brasil está permitindo às indústrias do setor conquistar mercados não só em países da América Latina, mas também nos Estados Unidos e Europa".Saab afirmou que para 2005, "a tendência é as exportações continuarem em expansão, desde que não haja uma valorização acentuada do real, e a despeito do conflito comercial com a Argentina, que, segundo tudo indica, deverá continuar ao longo de 2005 em função da contínua condescendência do governo brasileiro com os pleitos daquele país".O presidente da Eletro disse que outro ponto que pode interferir no desempenho das exportações é o aumento da carga tributária. "Isto sempre cria embaraços, como a recente Medida Provisória nº 232, que ameaça encarecer o custo dos prestadores de serviços e afetar também os custos de exportação", analisou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.