Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Indústria entregará a Lula sugestões de medidas de curto prazo

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Armando Monteiro Neto, afirmou hoje, ao chegar ao Palácio do Planalto para a audiência com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que as federações de indústria entregarão ao governo um conjunto de propostas práticas, que podem ser implementadas no curto prazo, gerando efeitos ainda em 2004.Segundo ele, o documento que será apresentado traz uma lista de medidas envolvendo desde ações na área tributária, até assuntos como redução do custo de capital de investimentos. Na área tributária, os representantes da indústria brasileira vão propor ao governo uma simplificação no regime de cobrança do PIS e da Cofins, com um reescalonamento de alíquotas e mudanças no prazo de recolhimento dos tributos.Na área de investimento, o foco principal da proposta é trabalhar medidas que permitam a redução do spread bancário, ou seja, a diferença entre o custo de captação de recursos dos bancos e a taxa cobrada dos tomadores finais de empréstimo. "Ao invés de focarmos na Selic (taxa básica de juros da economia), temos que trabalhar os spreads bancários, que são o que define o custo de capital", disse Monteiro Neto, lembrando que essa redução dos spreads é fundamental para a ampliação dos investimentos no País.Na avaliação do presidente da CNI, as propostas são de "implementação fácil" e estão harmonizadas com a política macroeconômica vigente. Além de Monteiro Neto, participarão da audiência com Lula todos os presidentes das 27 federações de indústria.

Agencia Estado,

13 de abril de 2004 | 11h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.