Indústria fechou 2005 em ritmo lento, diz sondagem da FGV

A indústria manteve ritmo lento no final do ano passado. É o que mostram os resultados da 158ª Sondagem Conjuntural da Indústria da Transformação, referente ao quarto trimestre e anunciada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O levantamento abrange 914 empresas informantes, pesquisadas entre os dias 29 de dezembro a 27 de janeiro. A prévia dessa mesma pesquisa foi anunciada pela FGV no dia 12 de janeiro deste ano.De acordo com a instituição, caiu de 14% para 8% a parcela dos entrevistados que consideravam forte a demanda no mercado interno, da pesquisa referente ao terceiro trimestre ao levantamento anunciado hoje. Além disso, subiu de 21% para 23% o porcentual dos pesquisados que classificavam como fraca a demanda, no mesmo período de comparação.A FGV informou ainda que caiu de 12% para 9% a parcela dos que consideravam excessivo o nível de estoques da indústria, da sondagem realizada no terceiro trimestre para a pesquisa anunciada hoje. A participação dos entrevistados que classificavam o nível de estoques como insuficiente permaneceu sem alteração nas duas pesquisas, mantendo porcentual de 2%. Segundo a FGV, caiu de 22% para 16% a parcela dos que achavam a situação dos negócios boa, da pesquisa referente ao terceiro trimestre para o levantamento feito para o quarto trimestre do ano passado. No mesmo período de comparação, subiu de 19% para 20% a parcela dos que consideravam fraca a situação dos negócios. A sondagem é realizada pela FGV desde 1966, com periodicidade trimestral.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.