Indústria Gini terá de indenizar jovem que contraiu botulismo em palmito

Ao contrário do que informou nesta terça-feira o portal estadao.com.br, a Indústria de Conservas Gini foi condenada pela Justiça a pagar uma indenização de R$ 500 mil à jovem Melissa Niwa Habo Castro, de 26 anos, residente em Santos, que contraiu botulismo em fevereiro de 1997, depois de ingerir palmito industrializado pela empresa.Na ocasião, Melissa permaneceu quase cinco meses em coma, internada no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Sua recuperação foi gradativa e até hoje apresenta seqüelas da doença, tendo a coordenação motora comprometida, com dificuldades para andar e sem condições de escrever.InvalidezEm razão desses problemas, a jovem, que trabalhava em uma agência de despachos, ficou impossibilitada de retomar suas atividades, aposentando-se por invalidez pelo INSS. De acordo com o advogado de Melissa, Cristiano Alves Teixeira Pinto, a ação indenizatória foi julgada procedente em todas as instâncias, não cabendo mais qualquer tipo de recurso por parte da Gini, que chegou a recorrer ao Tribunal de Justiça de São Paulo.O TJ manteve a condenação, reduzindo,entretanto, o valor da indenização. A penhora da renda da empresa até a totalização do crédito a que Melissa faz jus será solicitada pelo advogado.DesesperoA jovem de origem japonesa até hoje se recorda do desespero que viveu no período do coma, sem condições de se comunicar com a família e com os médicos, que não tinham um diagnóstico preciso a respeito da doença, confirmada posteriormente, por intermédio de laudos periciais feitos pelo Instituto Adolfo Lutz. "Foi uma fase bastante traumática para mim, porque os médicos chegaram a suspeitar de que o coma podia ser ocasionado pelo uso de drogas", lembra-se.Os lotes do produto chegaram a ser recolhidos das prateleiras dos supermercados, na ocasião, quando o IAL comprovou a presença de bactérias de botulismo no palmito consumido pela jovem, desencadeando uma polêmica com a indústria, que questionou as análises, alegando que os exames foram realizados a partir de amostra não lacrada.A doençaO botulismo é uma intoxicação que ataca o sistema nervoso, tendo como agente o Clostridium botulinum. Cerca de dois terços das pessoas intoxicadas morrem por insuficiência cardíaca ou respiratória em três ou sete dias. Visão dupla, dificuldade para deglutir, vertigens, dor de cabeça e fraqueza muscular, que chega à paralisia, são alguns sintomas da doença.

Agencia Estado,

15 de maio de 2002 | 18h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.