Imagem Renato Cruz
Colunista
Renato Cruz
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Indústria 'inteligente' é política pública

A prefeitura de Taichung lançou um plano para transformar as indústrias instaladas na cidade em empresas conectadas. “Queremos combinar computação em nuvem, internet das coisas e big data para alcançar produção e serviços de alto valor”, disse Wan-Ju Chen, representante da Divisão de Desenvolvimento Industrial de Taichung. “Com isso, robôs vão substituir uma grande quantidade de mão de obra tradicional.”

Renato Cruz, O Estado de S.Paulo

08 de agosto de 2015 | 20h26

Nesse novo modelo, os robôs conseguem receber informações e modificar os parâmetros de produção. Com essas mudanças, um sistema de controle central analisa as informações vindas dos robôs e ajusta o modo de produção de toda a fábrica, buscando maior eficiência.

A indústria inteligente também é chamada de indústria 4.0. A primeira etapa da revolução industrial foi a mecanização da produção, com a máquina a vapor. A segunda, a produção de massa com a energia elétrica. A terceira, a introdução da eletrônica para automatizar a produção. Na quarta etapa, a linha de produção consegue se reconfigurar sem intervenção humana.

Taichung é a segunda cidade de Taiwan em extensão e a terceira em população. A fabricante de autopeças Mobiletron, que também está presente no Brasil, tem sua sede em Taichung. As principais áreas de atuação das empresas de Taichung são aviação, maquinaria de precisão, bicicletas, ferramentas, máquinas para serralheria e equipamentos de comunicação óptica. A prefeitura criou dois parques empresariais para a instalação de empresas de software, que vão apoiar a indústria local.

Tudo o que sabemos sobre:
Tecnologia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.