Indústria já previa desaceleração da produção

A estabilidade da produção industrial em setembro sobre agosto já era esperada pelo setor produtivo. O presidente do Ciesp, Claudio Vaz, responsável pela divulgação do último Indicador do Nível de Emprego (INA) da Fiesp, de agosto, explicou que de agosto do ano passado a março deste ano, houve crescimento da produção puxado sobretudo pelas exportações. De março até junho, verificou-se uma reação também dos bens duráveis.Em julho e agosto deste ano, com algum ganho de emprego e renda, registrou-se um crescimento mais espalhado da produção. Em setembro, no entanto, já se observou um nivelamento dos níveis de emprego e renda, ao mesmo tempo em que o desempenho exportador se tornou uma incógnita por conta da valorização do real.Esses dois fatores somados a uma base de comparação mais forte (agosto de 2003) resultaram na estabilidade da produção, uma manutenção que já havia sido antecipada pelo empresário.Segundo Vaz, a produção deve se manter próximo do estável em novembro e na primeira quinzena de dezembro, mas volta a cair em janeiro, dentro de um movimento sazonal pós-Natal. Vaz mantém a projeção de alta de 6% na produção industrial paulista em 2004.Por conta das mudanças estruturais no sistema Fiesp/Ciesp, o INA de setembro ainda não foi divulgado pela Fiesp, o mesmo acontecendo com o nível de emprego da indústria paulista referente a outubro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.