Indústria mantém concentração em poucas regiões do País

Em 2010, apenas 12 municípios foram responsáveis por 25% do PIB industrial brasileiro; São Paulo tem 8,2%

RIO, O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2012 | 02h06

Apesar da tendência de interiorização do desenvolvimento, o Produto Interno Bruto (PIB) industrial permaneceu concentrado em poucas regiões em 2010. Apenas 12 municípios foram responsáveis por 25% do valor adicionado bruto da indústria em 2010, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com 65 municípios, chegava-se à metade do PIB industrial do País. São Paulo manteve-se como o principal polo industrial do país, com uma participação de 8,2% da geração de riqueza do setor. O Rio de Janeiro ficou em segundo lugar, com 2,5%. Os municípios com maior aumento de participação no PIB industrial na passagem de 2009 para 2010 foram Parauapebas (PA) e Itabira (MG), por causa do crescimento na produção de minério de ferro. Houve ainda expansão na participação de Joinville (SC), que atraiu novas empresas no ano.

Já o PIB da agropecuária trouxe surpresa. O município de Cristalina (GO) registrou o maior valor adicionado bruto no ano, saltando do 11.º lugar em 2009 para o topo da lista em 2010. Houve aumento de preços dos principais produtos cultivados no município, com destaque para café, trigo, feijão e alho. Em segundo lugar ficou Petrolina (PE), maior produtor nacional de uva, goiaba e manga. Em seguida, São Desidério (BA), maior produtor de algodão herbáceo do país.

Quanto aos serviços, 40 municípios concentravam metade do PIB do setor em 2010. Recife (PE) e Fortaleza (CE) foram destaques, com expansão na participação em relação a 2009. / D.A.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.