Indústria naval confirma amplo estudo para a Petrobras

O Sindicato Nacional da Indústria Naval (Sinaval) confirmou que prepara para até o próximo dia 30 um amplo estudo sobre as condições existentes nos estaleiros nacionais de atender à megaencomenda que será anunciada pela Petrobras nos próximos dias, num total de 28 sondas a serem construídas no Brasil e mais 12 a serem afretadas. Em reunião ontem junto à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, cerca de 40 representantes do setor naval receberam o anúncio da encomenda e saíram com o compromisso de entregarem ao governo dados técnicos sobre a capacidade dos estaleiros de atender a encomenda, que deve ultrapassar investimentos de US$ 20 bilhões.O presidente do Sinaval, Augusto Rocha, afirmou que os trabalhos já começaram hoje. "Convocamos todos os representantes de estaleiros para ver quais obras de ampliação e modernização ainda são necessárias para atender a esta demanda. Se depender do setor, todas as sondas serão construídas no Brasil", disse. Uma possibilidade não descartada, segundo ele, é a de que estaleiros internacionais venham buscar áreas no Brasil para se instalarem e assim estarem aptos a participar da licitação. "Há uma costa imensa e com alguns lugares com excelente calado para receber investimentos em novos estaleiros", comentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.