Indústria paulista ainda tem espaço para produzir mais

A utilização da capacidade instalada da indústria paulista cresceu para 84,1% em junho, contra 83,7% em maio e 78,6% em junho de 2003, mas está longe de significar um esgotamento da capacidade produtiva. "Já trabalhamos acima desse nível muitas vezes", afirmou o diretor do Departamento de Pesquisas Econômicas da entidade, Claudio Vaz.Ele descarta que a diminuição da ociosidade signifique necessariamente aumento de preços. "Não haverá inflação porque ainda temos uma forte restrição de renda e emprego para o aumento do consumo", afirmou.Já o uso da capacidade instalada nas micro e pequenas indústrias paulistas aumentou 1,5 ponto porcentual no mês de junho. Segundo levantamento divulgado hoje pelo Sindicato da Micro e Pequena Indústria do Estado de São Paulo (Simpi), ela passou de 63,5% em maio para 65% em junho. O número superou os 57,5% de junho de 2003 e atingiu a média mais elevada já alcançada pelas pesquisas do sindicato para o mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.