Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Indústria paulista corta 257,5 mil empregos em um ano, diz Fiesp

Na base comparativa, o nível de emprego despencou 10,18% e se configurou como a retração mais intensa da série histórica 

Mário Braga, O Estado de S. Paulo

16 de março de 2016 | 13h40

SÃO PAULO - A indústria paulista eliminou 257,5 mil postos de trabalho em um ano, na comparação entre fevereiro de 2016 e o mesmo mês do ano passado. Nesta base comparativa, o nível de emprego despencou 10,18%, a 53ª retração consecutiva, sendo a mais intensa da série histórica. Em relação a janeiro, a queda foi de 0,53%, o que representa um corte de 12 mil vagas.

Dos 22 setores pesquisados, em 17 houve eliminação de vagas. Em apenas três deles houve mais contratações que demissões, e dois registraram estabilidade. O destaque negativo foi o segmento de metalurgia, com 4,5 mil empregos eliminados em fevereiro, representando 37,5% das demissões na indústria paulista no segundo mês do ano.

Do lado positivo, o melhor desempenho ficou com o setor de produtos alimentícios, com a criação de 4,2 mil vagas. Segundo a Fiesp, pesou para este resultado as 3,5 mil contratações no segmento de açúcar e álcool em fevereiro, revertendo a tendência de demissões que teve início em junho de 2015. As vagas estão ligadas ao início da safra da cana-de-açúcar. 

Pelo segundo mês consecutivo, outro setor que admitiu mais que demitiu foi o de couro e calçados, com mil empregos a mais em fevereiro. O desempenho reflete o processo de substituição de importações viabilizado pela desvalorização do real ante o dólar nos últimos meses.

Dentre as 36 regiões do Estado analisadas pela Fiesp, 26 tiveram variação negativa no índice de emprego em fevereiro, três ficaram estáveis e sete contrataram mais do que demitiram.

Tudo o que sabemos sobre:
IndústriaEmprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.