Indústria paulista elogia retirada do viés de alta

Os empresários paulistas avaliam que o Copom acertou ao retirar o viés de alta da taxa básica de juros, mas deixou escapar a oportunidade de reduzir a Selic, hoje em 26,5% ao ano. A Fiesp disse, em nota, que se o Banco Central não aproveitar a desvalorização cambial para a queda dos juros, a demanda interna não crescerá a ponto de compensar a queda das exportações, provocada pelo recuo do dólar e pela falta de capacidade instalada da indústria.Segundo a entidade, os reflexos da política monetária "contracionista" sobre a atividade são notáveis e há meses o crescimento da produção, sustentado apenas pelas exportações, é "pífio" e está abaixo do potencial. "A economia brasileira não pode correr o risco de ficar sem carro-chefe", diz a nota dos empresários paulistas.A Fiesp argumenta que a depreciação cambial e a queda nos preços do petróleo e derivados são favoráveis ao controle da inflação futura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.