Indústria paulista não vê sinal de recuperação da economia

A Federação das Indústrias de São Paulo avalia que até o momento não houve indícios de melhora na atividade econômica. "Quando colocamos uma lupa sobre setores, não conseguimos enxergar melhora no mercado interno", disse a diretora da Fiesp, Clarisse Messer. "Com exceção de calçados, não vimos nenhuma atividade com mudanças de sinal". Ela citou o segmento de esquadrias e construções metálicas, que teve queda de 3,89% no emprego em setembro em relação a agosto, enquanto que no acumulado de nove meses a retração chega a 13,81% em relação ao mesmo período do ano passado. A diretora da Fiesp disse que embora tenha sido "fortemente positivo", o crescimento de 0,29% do emprego em setembro na comparação com agosto apenas recompôs as demissões no mês anterior. "Com a geração de 4.383 postos em setembro, recuperamos a eliminação de 3.940 postos em agosto", afirmou. Ela projetou para o mês de outubro uma nova alta do emprego, seguida de estabilidade em novembro e demissões em dezembro. "Deveremos fechar este ano com 6 mil a 6,5 mil postos de trabalho eliminados", disse. No ano passado, a indústria paulista demitiu 69 mil trabalhadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.