coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Indústria prepara novos negócios com petróleo

A indústria brasileira quer ampliar a fatia nos novos negócios de exploração e produção de petróleo, um dos poucos segmentos com investimentos bilionários definidos para os próximos anos. Segundo Delma Quintanilha, gerente de projetos da Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip), o setor vem conseguindo ampliar os negócios nos últimos anos, após perder fatia para as empresas multinacionais, e está "recuperando o terreno". A recuperação, em parte, resulta do aumento dos investimentos da maior empresa brasileiro do setor, a Petrobrás, que programou investimentos recorde para este ano. Além disso, a estatal retomou os contatos com os fornecedores nacionais e está desenvolvimento processo de cadastramento e avaliação de novas parcerias até agosto, após vários anos com poucos contatos formais com a indústria. Outro fator que está levando o setor a se movimentar é a proximidade da Quarta Rodada de Licitação de Blocos para a exploração de petróleo, programada para os dias 19 e 20 de junho. As propostas com previsão de maior participação de empresas brasileiras ganham pontos extras nas licitações, conforme estabelecido pela ANP. A Onip organizou evento para a próxima terça-feira, quando os maiores fabricantes brasileiros apresentarão o seu potencial às multinacionais interessadas em explorar o petróleo no Brasil. A expectativa da Onip é que o número de participantes deste ano seja inferior ao do ano passado, quando 150 representantes das empresas petrolíferas participaram de evento semelhante. Este ano, a Onip contabiliza cerca de 100 inscritos, o que Delma acredita ser "natural". "Muitas empresas que participação da Quarta rodada já conhecem as empresas brasileiras, de contatos realizados anteriormente", acredita. A previsão da Onip é que o setor de petróleo vai investir cerca de US$ 10 bilhões por ano no Brasil, até 2010.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.