Indústria protesta contra eletroeletrônicos chineses

Os fabricantes nacionais de produtos eletroeletrônicos estão preocupados com a invasão dos produtos chineses no País, que chegam em condições de concorrência desleal e estão ameaçando a produção nacional, denuncia a Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros). Segundo o presidente da entidade, Paulo Saab, "a concorrência desleal da China atinge principalmente o segmento de eletroportáteis. Nos ferros elétricos, por exemplo, a importação pulou de 200 mil para 1,3 milhão de unidades em 2004.Paulo Saab entende que "esses produtos, que muitas vezes não atendem a regulamentação em aspectos como segurança e qualidade, estão sendo importados à média de US$ 2,40 a unidade, valor que não cobre os custos de fabricação de ferros elétricos em lugar nenhum do mundo". Observou que o custo de produção no Brasil situa-se entre US$ 4 a US$ 5 por unidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.