Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Indústria reduz expectativas para os próximos seis meses

As expectativas dos empresários para os próximos seis meses se frustraram bastante em relação ao que era esperado no início do ano, de acordo com a sondagem industrial divulgada hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). No entanto, a pesquisa apontou que ainda há confiança do setor no crescimento da economia este ano."Apesar das frustrações que podem estar relacionadas às turbulências políticas e o ritmo lento da queda nas taxas de juros, as percepções ainda são positivas", disse Renato Fonseca, economista coordenador da sondagem. "O sentimento geral do empresariado em relação a janeiro, no entanto, piorou bastante", completou.O indicador de expectativas para os próximos seis meses em relação à economia brasileira, por exemplo, está agora em 54 pontos, contra um indicador de 66 pontos apurado em janeiro passado. As perspectivas em relação ao emprego também melhoraram um pouco: o indicador passou de 50,9 para 52,1 pontos.Renato Fonseca explicou que esse indicador está influenciado pelo fato de 60% das respostas das grandes empresas pesquisadas indicarem intenção de manter estável seu número de empregados no futuro próximo. Entre as médias e pequenas empresas, um porcentual de 65% esperam manter inalterado o nível de emprego.O economista da CNI destacou que esse resultado não significa que haverá uma explosão de oferta de empregos pela indústria, mas indica uma confiança numa recuperação moderada da economia. "A trajetória de recuperação industrial continua, mas num ritmo menor que o esperado", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.