Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Indústria também participa da escolha de itens das lojas

Assim como o varejo, a indústria se esforça para desenhar o mix específico para cada loja. Desde 2009, a Sara Lee Cafés, dona de 22,3% do mercado brasileiro com dez marcas, iniciou um trabalho de gerenciamento de categorias que leva em conta o Estado e a microrregião. "Recomendamos a marca de café por tipo de loja. Hoje, 200 lojas já seguem a nossa recomendação", conta o diretor comercial da empresa, Hugues Godefroy. "O gerenciamento de categorias pode ampliar em até 20% a vendas."

, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2011 | 00h00

A Unilever também iniciou, há dois anos, um projeto para sugerir o sortimento ideal para cada loja, conta Habka, do Futurama. A empresa recomendou, por exemplo, que o caldo gel não fosse vendido em duas lojas da rede. Procurada, a Unilever não teve na semana passada disponibilidade para detalhar o projeto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.