Indústria terá núcleo de acompanhamento do PAC

Os empresários da indústria se preparam para a implantação do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Eles decidiram nesta quinta-feira, em reunião do Fórum Nacional da Indústria, que vão montar um centro de acompanhamento da tramitação das medidas do Programa no Congresso Nacional. O vice-presidente executivo da Associação Brasileira da Infra-Estrutura e Indústria e Base (Abdib), Ralph Lima Terra, explicou que, se não houver esse acompanhamento, o governo pode ter problemas na interpretação das medidas. "Já houve a apresentação de mais de 200 emendas. Vai ser uma loucura. Se não ajudarmos a implementar, as medidas vão emperrar", disse. Entre os empresários há, porém, quem aponte a necessidade de outras medidas para acelerar o crescimento econômico. O presidente da Abdib, Paulo Godoy, destacou que é preciso não perder de vista "as outras tarefas" que precisam ser feitas, como as reformas estruturais e outras medidas que aumentem a competitividade do setor privado.Ele, no entanto, concorda com a decisão do Fórum Nacional, sobre a necessidade de acompanhamento das medidas do PAC. "A mobilização das entidades para fazer com que o PAC ocorra dentro dos prazos estabelecidos é muito importante", afirmou.Ele contou que a Abdib tem feito um acompanhamento de perto do andamento das medidas do PAC. Godoy disse que tem viajado sempre a Brasília e se reunido com todos os ministros envolvidos no programa, além do Tribunal de Contas da União e do Legislativo, para evitar que as medidas sejam desconfiguradas e também para esclarecer alguns pontos da legislação que, na sua avaliação, têm dupla interpretação. "Queremos fazer um arremate na legislação para não haver risco de cercear o alcance das medidas", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.