Indústrias do RJ estão pessimistas com 4º trimestre

O retração de 1,2% no Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre afetou as expectativas de vendas da indústria fluminense para o quarto trimestre. É o que mostra pesquisa sobre desempenho e expectativas da indústria do Rio, divulgada hoje pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) e que entrevistou 109 empresas pertencentes aos 14 principais setores da indústria da transformação do Rio e da construção civil.No levantamento, 27,5% dos entrevistados afirmaram esperar redução de vendas no quarto trimestre deste ano, ante igual período em 2004 - sendo que, no final do ano passado, o porcentual de entrevistados com essa resposta, na mesma pesquisa, era menor, de 18,5%.Segundo a chefe da assessoria de Pesquisas Econômicas da Firjan, Luciana Costa Marques de Sá, o porcentual de entrevistados que esperam aumento de vendas no quarto trimestre ante igual período no ano anterior ficou em 38,5% no levantamento de 2005 - ante 46,8% na pesquisa anterior, realizada no final do ano passado.Perspectiva para 2006A economista considerou que o "soluço" do PIB no terceiro trimestre, com uma queda mais intensa do que o esperado, levou a essa influência negativa nas perspectivas para o desempenho da indústria do estado, no último trimestre do ano."A redução no nível de atividade (mostrada pela queda no PIB) foi causada basicamente pela política monetária apertada e pelo atraso em votações importantes no Congresso", disse a economista, considerando que a "paralisia" do Congresso Nacional, durante o decorrer da crise política este ano, não ajudou a aprovação de medidas importantes que beneficiariam a decisão de investimento dos empresários para esse ano.Porém, na avaliação de Luciana, as expectativas do empresariado para o primeiro trimestre do ano mostram-se positivas, e muito parecidas com as estimativas do setor nessa mesma época do ano, em 2004.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.