Inflação acumulada da gasolina sobe para 13,19% em 2004

Com o aumento dos preços dos combustíveis anunciados esta manhã pela Petrobras (4,20% para gasolina e 8% para o diesel, nas refinarias) haverá uma elevação da inflação da gasolina acumulada em 2004, segundo cálculos da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Até a terceira quadrissemana de novembro, este porcentual estava em 9,99% e com o reajuste passará a 13,19%, de acordo com informações do coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fipe, Paulo Picchetti.Esta mudança pressionou o IPC de 2004, fazendo que a projeção de Picchetti fosse substituída de um intervalo de 6% a 6,5% para 6,5%. "Este é o novo porcentual esperado por nós. E se vier diferente, é porque a variação será ainda maior", previu.Ele destacou que, além de novos imprevistos para a inflação, também será determinante para o IPC de 2004 o comportamento dos preços dos combustíveis nas bombas, já que desta vez a Petrobras não informou qual era sua expectativa de repasse para o consumidor final.Em outubro o aumento concedido pela estatal para o atacado foi de 2,4% e a sugestão da Petrobras era que o aumento nas bombas fosse de 1,6%. A Fipe detectou, no entanto, que este repasse vem sendo maior. NA terceira quadrissemana de novembro, por exemplo, a alta média foi de 3,53%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.