finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Inflação ainda é ''''preocupação predominante'''' do Fed, diz ata

A ata da última reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), divulgada ontem, mostrou que a autoridade monetária do país ainda mantém como principal foco de atenção o combate à inflação. No documento, o Fed reconhece o recuo recente nos preços ao consumidor e a melhora da perspectiva de crescimento econômico.Os participantes do encontro, realizado nos dias 27 e 28 de junho, concordaram em que ''''o risco de que a inflação não consiga moderar-se como se esperava continuou a ser sua preocupação predominante''''.Para o Comitê de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), os investimentos das empresas e um mercado de mão-de-obra vigoroso sugeriam que ''''os riscos para o crescimento estavam mais equilibrados do que na época da reunião de maio, apesar do ajuste em andamento no setor de moradias''''. A ata diz que os dirigentes do Fed esperavam que o crescimento econômico ''''se acelerasse gradualmente para um ritmo próximo do potencial''''.''''A principal preocupação segue em torno do setor de moradias. O mercado simplesmente não quer deixá-la de lado por enquanto'''', observou Samarjit Shankar, diretor de estratégia global de taxas de câmbio da Mellon Financial Corp.O documento também afirma que os participantes da reunião esperavam que a inflação ''''provavelmente recuaria ao longo dos próximos dois anos, refletindo a diminuição de fatores temporários que haviam fomentado os preços no ano passado e um leve relaxamento das pressões sobre os recursos''''.CAUTELAApesar de melhoras recentes nos números da inflação ao consumidor, o Fed continuava cauteloso para tirar conclusões sobre tendências futuras de recuo nos preços, como disse o comunicado divulgado ao fim da reunião.''''Os dados recentes dos preços ao consumidor foram encorajadores, mas os participantes foram cautelosos em tirar conclusões quanto a tendências futuras a partir de poucas leituras mensais.''''Os participantes também disseram que os índices mensais de preços ao consumidor freqüentemente são ''''cheios de ruído'''' e os recentes dados do núcleo da inflação ''''parecem ter sido deprimidos por fatores transitórios''''. A próxima reunião do Fed será em 7 de agosto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.