Inflação ao consumidor semanal ficou em 0,19%, apura FGV

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) de até 17 de setembro ficou em 0,19%, segundo informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV). O resultado ficou abaixo das estimativas dos analistas ouvidos pela Agência Estado (entre 0,20% a 0,30%). No resultado anterior, o indicador ficou em 0,35%. Segundo a FGV, esta é a terceira desaceleração consecutiva do índice no mês de setembro, após ter sido registrada variação de 0,91%, na última apuração de agosto. Nesta apuração até 17 de setembro, os grupos que mais contribuíram positivamente para a formação da taxa do IPC-S foram as elevações registradas nos grupos Habitação (0,44%) e Transportes (0,54%). Porém, a FGV informa que a deflação no grupo Alimentação (-0,34%) ajudou a manter a taxa em um patamar baixo. O grupo Despesas Diversas também apresentou deflação no período do IPC-S (-0,17%). Os outros três grupos que formam a taxa do indicador apresentaram variações positivas, como Vestuário (0,98%); Saúde e Cuidados Pessoais (0,17%) e Educação, Leitura e Recreação (0,34%). A FGV informou ainda que houve desaceleração de preços em todas as 12 capitais pesquisadas para o indicador. A capital com a menor taxa foi Porto Alegre, com 0,60%. Já Belém ficou com a maior, 0,67%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.