Inflação baixa deixou Brasil longe da crise, diz Meirelles

Segundo o presidente do BC, aspectos internos positivos e solidez financeira mantiveram estabilidade do País

Fernando Nakagawa, da Agência Estado,

19 de dezembro de 2007 | 16h24

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse nesta quarta-feira, 19, que a estabilidade da economia brasileira em meio ao período de turbulência no mercado internacional foi resultado de uma série de aspectos internos positivos, adicionados à solidez do sistema financeiro nacional. Para Meirelles, a permanência da inflação dentro da meta e o nível das reservas internacionais ajudaram a manter o Brasil longe das turbulências. Durante a cerimônia de posse do novo diretor de Fiscalização do BC, Alvir Alberto Hoffmann, o presidente do BC enalteceu a solidez do sistema financeiro no Brasil e a contribuição desse aspecto para proteger a economia do Brasil dos efeitos da crise externa. "A estabilidade da economia passa pela estabilidade dos mercados e também pela eficácia do sistema financeiro", disse, ao comentar o trabalho da diretoria que era ocupada por Paulo Sérgio Cavalheiro. "Tenho mencionado em vários locais no mundo a evolução dos mercados em agosto, quando as taxas interbancárias de diversos países subiram acima da taxa básica como reflexo da falta de liquidez. No Brasil, as taxas interbancárias seguiram a taxa Selic. Isso é resultado da inflação na meta, das expectativas ancoradas, reservas internacionais e o trabalho eficaz da fiscalização", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Henrique Meirelles

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.