Inflação chega a 1% com altas dos alimentos e mensalidades

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) da semana de 26 de janeiro subiu para 1%, acima da taxa de 0,80% registrada na semana anterior. A variação ficou acima das projeções dos analistas de mercado (0,83% a 0,90%), puxada mais uma vez pelos alimentos e matrículas e mensalidades escolares. Os técnicos da Fundação Getúlio Vargas (FGV) explicaram na nota de divulgação da taxa que ?os grupos alimentação e educação, leitura e recreação continuam a influenciar de forma crescente o índice geral, sendo responsáveis, em conjunto, por 78% da inflação registrada nos últimos 30 dias?.O grupo alimentação manteve a tendência de alta e subiu para 1,92% na última semana, contra 1,53% na semana anterior. Segundo a FGV, esse grupo ?prossegue sob forte influência de fatores sazonais?. As maiores fontes de pressão nos alimentícios foram dadas por hortaliças, legumes e frutas, com destaque para o tomate (46,05%). O grupo educação, leitura e recreação elevou a variação para 2,89%, contra 2,02% na semana anterior. Houve altas importantes em curso superior (3,54% para 4,77%), curso de ensino fundamental (2,91% para 4,66%) e curso de ensino médio (3,13% para 4,60%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.