Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Inflação chinesa sobe para 6,5% em outubro

O índice de preços ao consumidor (IPC) da China aumentou para 6,5% em outubro em relação ao mesmo período do ano passado, apesar dos esforços do governo para conter a elevação de preços e incentivar a produção de alimentos. O resultado é maior que o registrado em setembro, de 6,2%, e repete o recorde registrado em agosto, o mais alto em 11 anos.Os preços dos alimentos cresceram 17,6% em outubro, em comparação com o mesmo mês do ano passado, enquanto o preço da carne do porco - a mais importante da China - subiu 54,9%, de acordo com o Escritório Nacional de Estatísticas.A inflação aumentou nos últimos meses devido à elevação de dois dígitos nos preços dos alimentos provocado pela carência de carne de porco e de outros produtos básicos. A alta de preços para os itens não alimentícios foi de 1,1% em outubro. As informações são da Dow Jones

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.