Inflação continua pressionada pelo dólar

A variação de 1,57% na primeira prévia do Índice Geral de Preçosdo Mercado (IGP-M) de outubro, como divulgou nesta terça-feira a Fundação Getúlio Vargas, mostra que a inflação continua pressionada pelo dólar e poderá chegar ao fim do mês com uma taxa ainda superior aos 2,40% registrados no IGPM de setembro. O detalhamento da formação do Índice de Preços por Atacado (IPA) demonstra que a alta de preços já é generalizada, atingindo cerca de 90% dos produtos. ?É a primeira vez a aceleração de preços se dá assim e é um sinal de preocupação?, comenta o economistaSalomão Quadros, da FGV.A coleta de dados para o cálculo do índice foi feita entre os dias 21 e 30 de setembro, período em que o câmbio médio ficou em R$ 3,73. A variação cambial foi de 20,36% neste intervalo, segundo economistas da FGV. Quadros lembra que, em alguns casos, o repasse do câmbio é imediato, já que o preço dos produtos é cotado em dólar, como soja (que subiu 14%, ante uma alta de 3,7% no período anterior), café (alta de 15,55%) e milho (9,50%). Ele preferiu, no entanto, não fazer projeções para o último trimestredo ano. ?No momento a tendência é ainda de crescimento do IPA e há uma expectativa de uma nova aceleração dos preços no varejo, mas está difícil de fazer qualquer previsão no cenário atual?, disse. No ano, o IGPM já acumula variação de 12,27% e, em 12 meses, de 13,76%. Saldo puxado principalmente pelos preços no atacado que, desde o início do ano subiram 15,96% e no ano já acumulam alta de 17,38%. O resultado da primeira prévia do IGP-M apresentou a maior taxa desde agosto de 2000. Os preços no atacado, por sua vez, não aumentavam tanto desde março de 1999. No varejo, houve uma pequena desaceleração nos aumentos. A trégua no Índice de Preços ao Consumidor, que na primeiraprévia de setembro havia subido 0,42% e na de outubro aumentou 0,49%, pode ser passageira. Para Salomão Quadros, é quase inevitável que os preços no varejo voltem também a subir. ?O café, por exemplo, que não vinha aparecendo no varejo (com alta) vai aparecer?, comentou,lembrando que agora há ?novos focos de propagação de alta de preços dentro do atacado?, como café, cacau, suínos, milho e trigo.Ainda de acordo com os resultados da primeira prévia do IGPM deoutubro divulgada ontem, a variação do Índice Nacional da Construção Civil (INCC) foi de 8,98%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.