Inflação da classe média recua para 0,63% em outubro

A inflação recuou em outubro para a classe média paulistana. Com base no Índice do Custo de Vida da Classe Média (ICVM), da Ordem dos Economistas de São Paulo, o recuo foi de 0,24 ponto porcentual. O Índice passou de uma variação de 0,87% em setembro para 0,63% em outubro. Com a variação do mês passado, o ICVM acumula em 12 meses uma alta de 12,01%. Em 2003, o Índice registra uma variação de 6,27%. As maiores pressões sobre o ICVM em outubro vieram dos grupos Alimentação (1,29%) e Habitação (1,04%). Nas despesas com alimentação, as maiores altas vieram dos preços do frango (13,52%), carnes suínas (8,86%), frutas (3,72%), carne bovina (1,83%) e café (2,82%). As principais quedas foram apuradas nos preços do açúcar (-4,74%), ovos (-3,71%) e feijão (-2,59%). No grupo Habitação, as maiores pressões foram constatadas nas tarifas água e esgoto (12,53%) e das despesas com condomínio (1,13%). O Vestuário teve alta de 0,43%, pressionado por calçados (1,14%) e roupas masculinas (0,77%). O grupo Saúde, pressionado pelo preço dos remédios (0,32%) Ie serviços médicos (0,21%), encerrou o mês com uma variação de 0,24%. O grupo Educação teve alta de 0,14% e o de Despesas Pessoais fechou com uma variação de 0,13%. As despesas com transportes fecharam em queda de 0,27%, refletindo as quedas de 0,48% nos preços da gasolina e de 4,88% no álcool combustível. A queda do grupo Transportes só não foi maior porque a tarifa de taxi aumentou 15,34% no mês passado. .

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.