Inflação da zona do euro atinge mínima em maio

Uma nova desaceleração da inflação da zona do euro foi confirmada nesta segunda-feira, uma vez que o custo de telecomunicações e alimentos manteve os preços baixos, confirmando um problema que o Banco Central Europeu (BCE) buscou recentemente combater.

REUTERS

16 de junho de 2014 | 07h40

Os preços ao consumidor nos 18 países que usam o euro avançaram 0,5 por cento em maio na comparação anual, permanecendo na "zona de perigo" abaixo de 1 por cento, informou a agência de estatísticas da UE, a Eurostat.

Os preços recuaram 0,1 por cento em maio na base mensal, com o custo de serviços em queda de 0,2 por cento quando comparado com abril.

Em junho, o BCE adotou taxa de depósito negativa, cobrando bancos por depositar fundos de um dia para o outro. Também lançou empréstimos ultrabaratos de quatro anos a bancos para aumentar os empréstimos a empresas.

O BCE recentemente reduziu sua projeção para a inflação na zona do euro, prevendo que alcançará 1,4 por cento em 2016, abaixo de sua meta de abaixo mas perto de 2 por cento.

(Reportagem de Martin Santa)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEUROINFLACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.