Inflação da zona do euro fica estável em junho

A inflação da zona do euro permaneceu estável em uma mínima de 16 meses em junho, em linha com as expectativas e mantendo a porta aberta para o Banco Central Europeu (BCE) reduzir as taxas de juros, uma vez que a queda dos preços do petróleo ajudou a tirar a pressão dos preços ao consumidor.

Reuters

29 de junho de 2012 | 08h10

A inflação dos preços ao consumidor nos 17 países que usam o euro ficou em 2,4 por cento em junho, inalterada ante maio, informou nesta sexta-feira a agência de estatísticas da UE, Eurostat. O resultado ficou em linha com o esperado por economistas em pesquisa da Reuters.

Após meses de preços altos ao consumidor inesperados em um momento de estagnação de economias em toda a zona do euro, a inflação recuou ante 2,6 por cento em abril com a redução dos preços mundiais do petróleo.

Em uma abrupta mudança de curso, o petróleo tipo brent que estava sendo negociado acima de 120 dólares o barril neste ano está agora pouco acima de 90 de dólares, em direção à pior performance trimestral desde a crise financeira de 2008.

O BCE manteve a taxa de juros em 1 por cento neste mês, mas muitos economistas esperam que o banco reduza os custos de empréstimos nos próximos meses se a economia continuar a enfraquecer.

(Por Robin Emmott)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEUROINFLACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.