Marcos Santos/USP Imagens
Marcos Santos/USP Imagens

Inflação de fevereiro é a mais baixa para o mês desde 2000

IPCA do mês foi de 0,33%; índice acumula alta de 0,71% no ano

Daniela Amorim, Broadcast

10 de março de 2017 | 09h11

RIO -  A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou fevereiro com alta de 0,33% ante uma variação de 0,38% em janeiro, informou nesta sexta-feira, 10, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O porcentual é o mais baixo para o mês desde 2000.

A taxa acumulada pela inflação no ano foi de 0,71%. No acumulado em 12 meses, o IPCA foi de 4,76%, menor taxa desde setembro de 2010.

Com retração de 0,45% no IPCA de fevereiro, a queda na alimentação foi a maior para o mês desde o começo da série, iniciada no Plano Real. 

O resultado ficou abaixo do piso do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que iam de uma taxa de 0,36% a 0,53%, com mediana de 0,43%.

INPC.  O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) subiu 0,24% em fevereiro, ante um aumento de 0,42% em janeiro. Como resultado, o índice acumulou uma elevação de 0,66% no ano. Em 12 meses, a taxa foi de 4,69%. Em fevereiro do ano passado, o INPC tinha sido de 0,95%. O INPC mede a variação dos preços para as famílias com renda de um a cinco salários mínimos e chefiadas por assalariados.

INCC. O Índice Nacional da Construção Civil (INCC/Sinapi) variou 0,19% em fevereiro, após uma elevação de 0,38% em janeiro. O índice acumulado no ano foi de 0,57%. Em 12 meses, a taxa ficou em 5,77%. Segundo o IBGE, o custo nacional da construção alcançou R$ 1.033,16 por metro quadrado em fevereiro, acima dos R$ 1.031,21 por metro quadrado estimados em janeiro. A parcela dos materiais teve alta de 0,37%, enquanto o custo da mão de obra ficou estável em fevereiro.

Tudo o que sabemos sobre:
IPCAIbge

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.