Inflação de janeiro vai a 0,76%, ante 0,52% em dezembro

O IPCA de janeiro subiu para 0,76%, ante 0,52% em dezembro do ano passado, pressionado especialmente pelos reajustes no grupo Alimentos (0,88%), energia elétrica (2,19%) e automóveis (1,62%). O resultado ficou dentro das previsões do mercado, que variavam de 0,65% a 0,85%. Segundo o IBGE, os alimentos ampliaram a alta em relação a dezembro (0,39%) por causa de problemas na safra de alguns produtos, devido ao excesso de chuvas. Os maiores aumentos ocorreram no tomate (25,8%) e no feijão carioca (10,74%). A energia elétrica deu a maior contribuição individual (0,10 ponto porcentual) para o IPCA no mês, por causa de reajustes nas tarifas em cinco das regiões pesquisadas. Houve reajustes ainda no álcool combustível (1,89%), na gasolina (0,49%), taxa de água e esgoto (0,79%) e gás de cozinha (1,72%). O INPC, que mede a inflação para as camadas de renda mais baixa da população, registrou variação de 0,83% em janeiro, ante 0,54% em dezembro. Em 12 meses, o INPC subiu 8,62% até janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.