Inflação de novembro na China é a maior em 11 anos

Índice de preços subiu 6,9% em novembro em relação ao mesmo período do ano passado

Eulina Oliveira, da Agência Estado,

11 de dezembro de 2007 | 07h22

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da China subiu 6,9% em novembro em relação ao mesmo período do ano passado. É o maior nível em 11 anos, apesar dos esforços do governo para conter um superaquecimento da economia. Em agosto e outubro, o IPC já havia registrado uma alta recorde de 6,5%; em setembro, o avanço foi de 6,2%. O Escritório Nacional de Estatísticas informou que o salto no índice ocorreu por causa dos aumentos dos alimentos e do petróleo. Segundo o órgão do governo chinês, os preços dos alimentos, que correspondem a um terço do índice, subiram 18,2% em novembro, ante 17,6% em outubro.Balança comercialO superávit comercial da China caiu 3% para US$ 26,28 bilhões em novembro, ante o recorde de US$ 27,05 bilhões registrados em outubro, anunciou o governo chinês. No entanto, na comparação com novembro de 2006, quando o superávit foi de US$ 22,9 bilhões, houve um aumento de 14%. De acordo com a Administração Geral de Alfândega, as exportações em novembro totalizaram US$ 117,62 bilhões, um crescimento de 22,8% em relação ao mesmo mês do ano passado. As importações tiveram alta maior, de 25,3%, para US$ 91,34 bilhões. A divulgação dos dados ocorre no momento em que autoridades norte-americanas estão em Pequim para discutir questões como comércio, câmbio e segurança dos produtos chineses. As informações são da Dow Jones e com agências internacionais.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinainflação na China

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.